segunda-feira, abril 23, 2007

Haikais





Tentando fazer o primeiro...
Eu vou encantar
milhares de corações
Quando eu ali passar

No idea
Me dá uma idéia
Pra eu escrever pra você
Te fazer platéia

Minha presa
Não, meu bem, não saia
Se fugir vou te pegar
Te fazer cobaia

Silêncio :D
Ausência de Som
Eu penetro no vazio
Me disseram que é bom

Francês
Comment tu t'apelle?
Je veux connaître ton nom
Ta existence es belle...

Mãe
Eu te sinto forte
mesmo que tu estejas morta
Ainda és meu norte

Rárárá
Vou dizer pro pai
que agora mesmo aprendi
A fazer haikai

terça-feira, abril 17, 2007

Diário de Três - Curta Metragem










Parte 1
http://www.youtube.com/watch?v=UC3MD6zqWV0

Parte 2
http://www.youtube.com/watch?v=Jd9T1fDYKls


Aconteceu assim...

Tudo começou quando eu cheguei pra Andrea e disse que estava caçando idéias para produzir um filme pro Cineceará, então, ela , por favor, se tivesse uma... .... .... No dia seguinte ela me chegou com uma. Uma conversa de fazer um fime sobre três amigas que escreviam diário e... E sentamos pra definir as reticências, pra escrever o roteiro, pra planejar a parte operacional, enfim. Tivemos que bater perna, comprar coisas, arranjar outras. Contar com os amigos foi fundamental. Foi indispensável que eles ouvissem nosso clamor, acatassem nosso aperreio, suportassem com humor nosso amadorismo e empolgação infantil de produzir o primeiro filme. Mais uma vez e para sempre, agradecimentos a todos. No mais é dizer que o roteiro é uma coisa e o filme é outra que tem uma rara semelhança; o roteiro foi uma linha inspiradora de sentido, porque na nossa imaginação tudo é bem mais iluminado e possível do que quando nos deparamos com as limitações técnicas dos equipamentos e softwares que tinhamos disponíveis. Mas, apesar de trabalhoso, é muito mais gostoso fazer um filme; tanto quanto é bom realizar coisas nas quais se mobilizam diversas pessoas de diferentes vértices em torno de um objetivo comum, e de graça. Um suspiro satisfeito.

quinta-feira, abril 12, 2007

Arrumando as coisas

Ontem, antes de dormir, sentei na cama com minhas lembranças. Minhas lembranças cheias de poeira, resistindo ao tempo. Minhas lembranças que em arrumação, separei do lado das que eu não queria jogar fora. Ontem me sentei para ser só delas, e sabia que iria chorar...

Reli bilhetes de paqueras que me fizeram rir e cartas de amores passados eternos que me encheram os olhos d´água. Mexeram mais comigo do que quando as recebi, fazem pensar na efemeridade das mais belas coisas. Por exemplo, o amor. Será o amor uma rosa, que é belo enquanto dura e cheira mais forte quando murcha? “As flores tem cheiro de morte e a dor vai fechar esses cortes”.

Encontrei uma receita de óculos de há menos de um ano atrás, e já faz tempo que acho que tenho que aumentar tanto este grau. Estou ficando cega, sim, estou ficando ceguinha. E não é bom ver embaçado o rosto de quem acena pra você na rua.

Uma redação feita em conjunto, em exercício criativo, por amigas da faculdade que seguiram seu rumo; e no parágrafo de cada uma sobre uma história boba está implícito explicitamente seu modo de ser...

Ô Nostalgia! E o que vejo agora são os “santinhos; do vizinho que me paquerou, o da mãe da minha amiga Giovana...como eu sinto como ela. Sinto?Ah, mas há sim uma irmandade nesta orfandade...

Uma carta do meu segundo irmão, não assinada, pra nossa mãe depois de morta. Sim, uma surpresa, uma surpresa! Ele, sempre tão calado, tão alheio...ele sentiu, ele é bom. Ora, ora... “um dia verei você de novo mãe, aí nesse dia vou lhe abraçar, beijar, brincar até a eternidade. Te amo!” . Eu também mãe, eu também.

Eu sou um grito de socorro...

Não, minha mente não pode parar,

Se se aquieta eu me surdo

Porque eu sou um grito de socorro

Eu fui uma adolescente de 15 anos num convite de aniversário, de boné azul pra trás, jeans e tênis. Me achava tão bonita, tão rebelde! O meu nariz era do mesmo tamanho...o que se fez de mim? Uma dedicat´ria tão maravilhosamente linda eu leio que me fizeram, e na minha festa eu fiquei encabulada. Nove anos atrás eu queria fugir, por pensar estar “pagando mico”. Porque só é depois que estou vendo a beleza de tudo...


Pare de me amar só quando estou dormindo e me olhe de uma vez nos olhos à luz do mundo. O som da TV é alto e me incomoda.


E as fotografias, as fotografias, as fotografias...Eu preguei mais lembranças na porta do guarda-roupa.

sábado, abril 07, 2007

Meu sonho de hoje

No meu sonho de hoje, as pessoas estavam presas em espelhos que estavam anexados a uma parede negra. Os espelhos eram retângulos que não lhes abarcava o corpo todo, de modo que eu, ou via as pernas, ou as mãos, ou as costas; mas nunca o rosto de quem estava do lado de lá. Sim, era gente minha, conhecida, e , da parte que se mostrava, eu via que continuavam a exercer suas atividades corriqueiras. Não sabiam que estavam presas. O reflexo das pernas da Cecília mostrava que ela continuava a correr tentando emagrecer. As costas engomadas do vizinho seguiam para o trabalho em busca de dignidade e dinheiro. Óbvio, ninguém me ouvia, por mais que eu quisesse, por mais que eu gritasse. Até porque espelho não escuta e até nos sonhos há que haver um mínimo de lógica. Mas a parte mais inquietante foi quando, em meio às paredes escuras e espelhadas, surgiu você real. Foi quase um alívio, que não se concretizou porque quando tentei falar contigo você virou “de cera”. E quem mais, porventura, surgia no meu sonho; se eu olhasse com ânsia comunicativa, virava pedra. Demorou pra eu acordar, pra eu escapar...como se eu, que era e sou sonha do sonho meu, ficasse nele enclausurada. Como se ele fosse meu espelho. Ainda bem que não acordei “de pedra”.

Acordei pedindo pra que você não me deixasse, não me deixasse mais dormir. E você só me diz que foi só um sonho. Eu ofegava e você reduz minha irrealidade a uma questão de eu saber controla-la ou não. Eu te peço que me ensine; e a gente combina sonhar o mesmo sonho e controla-lo da mesma forma, na mesma noite, na mesma cama, depois daquela hora. E a gente vai sonhar junto, só pra ver o que acontece.

sexta-feira, abril 06, 2007

Você me olha sério?

Quando você me olha sério, fico sem jeito. Quem me olha sério quer me revelar, quer ir além do que eu quero mostrar. Eu sorrio, faço uma careta, tento distrair e você continua a me olhar sério bem dentro do olho. Não adianta outra expressão, roupa, maquiagem, brilho, contraste, máscara, disfarce. Você me olha sério e me entra.Você me olha sério, já não permite que eu baixe a cabeça, e vai buscar a Gina. Perpassar seus muros, destruir suas defesas. Vai desnudá-la por debaixo dos panos, atrás das cortinas, vai descê-la do salto. Olha sério e a derruba do palco. Sim, eu machuco, eu mostro a minha dor pra quem consegue me olhar sério. Eu mesma me descubro se você mergulha no meu abismo, se se lança sem medo no buraco negro que sou... e quando voltamos já não somos mais os mesmos, se você me olha sério. Agora é seu olhar que me domina, porque é você que me olha sério. Um dia eu vou te olhar sério pra você ver que eu sou só um espelho. Pense bem, se pensar em me olhar sério...

quarta-feira, abril 04, 2007

Desafios dos 3 versos *

Fim trágico...
a garrafa quebrada de raiva
mas seu adeus me corta
muito mais que os cacos

Autotortura
pensar,de brincadeira, você com outra
faz de mim atriz que não sou
de tanto que eu sinto e choro

Amarga Escolha
Dez amores eu quis
mas só a um
dei meu amor

Amálgama
Amálgama
Prata da tua boca
Que eu gosto de provar

Pressão
partículas comprimidas por entre paredes sólidas
vozes que te encostam na parede
você, partícula.

Esperança
Esperança herança humana
Ser outro bicho
me deixaria Desesperada


*Quem quiser brincar de poeta também, entra na Comunidade "Em 3 versos todo um sentimento", no orkut!
Endereço http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=28312853



domingo, abril 01, 2007

Umbigo


Vital
Vira
Cicatriz

Enfim!

Publicaram um artigo que escrevi sobre os blogs pró-anorexia, aqui:

http://intermidias.blogspot.com/2007/03/blogs-pr-anorexia.html

Viva, viva viva!!!

A Reportagem sobre o assunto saiu ano passado aqui( com uma foto muito mais ou menos, blagh!):

http://diariodonordeste.globo.com/materia.asp?codigo=372374


Bom, tem outro sobre a análise das mulheres nas capas da revista Veja, aqui:

http://www.comunicacaoempresarial.com.br/rev_artigos4GinaeRegina.htm


Tou tão felizzzzzzzzzzzzzzz!!!!!!!!